11/23/2011

Principles and Positivization: Dooyeweerd and Rational Autonomy - A Response to Michael J. DeMoor - by Dr. J. Glenn Friesen

Principles and Positivization: Dooyeweerd and Rational Autonomy - A Response to Michael J. DeMoor - by Dr. J. Glenn Friesen
http://hermandooyeweerd.blogspot.com/2011/11/principles-and-positivization.html

Matemática e Cristianismo no blog de Steve Bishop

Matemática e Cristianismo no blog de Steve Bishop
http://matematicareformacional.blogspot.com/2011/11/matematica-e-cristianismo-no-blog-de.html

BBETWEEN NORM AND FACT: THE JURISPRUDENCE OF HERMAN DOOYEWEERD by ALAN CAMERON

BETWEEN NORM AND FACT: THE JURISPRUDENCE OF HERMAN DOOYEWEERD by ALAN CAMERON



Solicite gratuitamente o respectivo artigo no e-mail: prof.luiscavalcante@bol.com.br


DIVULGAÇÃO:

http://luis-cavalcante.blogspot.com



http://educacaoeculturareformada.blogspot.com

DOOYEWEERD ON LAW AND MORALITY: LEGAL ETHICS – A TEST CASE by Alan Cameron


DOOYEWEERD ON LAW AND MORALITY: LEGAL ETHICS – A TEST CASE by Alan Cameron

Solicite gratuitamente o respectivo artigo no e-mail: prof.luiscavalcante@bol.com.br

DIVULGAÇÃO:


A Reformational Perspective on Law and Justice by Alan Cameron

A Reformational Perspective on Law and Justice by Alan Cameron
Solicite gratuitamente o respectivo artigo no e-mail: prof.luiscavalcante@bol.com.br


DIVULGAÇÃO:

IMPLICATIONS OF DOOYEWEERD'S LEGAL PHILOSOPHY FOR POLITICAL THEORY

IMPLICATIONS OF DOOYEWEERD'S LEGAL PHILOSOPHY FOR POLITICAL THEORY
http://direitoreformacional.blogspot.com/2011/11/implications-of-dooyeweerds-legal.html

UNILEVER pisando na bola tanto no Brasil como no Mundo com suas propagandas imorais!

Publicidade da marca Lynx retirada em Inglaterra

by O. Braga

Depois do caso Benetton, o último outdoor da Lynx foi retirado em Inglaterra.
Na imagem pode-se ler: "Quanto mais limpa estiveres, mais porca podes ser".

O. Braga | Quarta-feira, 23 Novembro 2011 at 7:36 pm | Categorias: A vida custa, ética, cultura, Esta gente vota, me®dia | URL: http://wp.me/p2jQx-9h3


Motivos para comprar o desodorante AXE.



DIVULGAÇÃO:


Mathematical Sciences..discussions that treat various aspects of mathematics, computer science, and related fields from a Christian perspective.

Mathematical Sciences..discussions that treat various aspects of mathematics, computer science, and related fields from a Christian perspective.
http://matematicareformacional.blogspot.com/2011/11/mathematical-sciencesdiscussions-that.html

Presbiteriano Ilustre: John Marks Templeton, estabeleceu a John Templeton Foundation e criador do Templeton Prize and created the Templeton Prize for Progress toward Research or Discoveries about Spiritual Realities.

John Marks Templeton died July 8 in Nassau, Bahamas, at age 95. He received a degree in economics from Yale University in 1934 and was a Rhodes Scholar at the University of Oxford, graduating with a MA in law. Sir John pioneered the use of globally diversified mutual funds. He was deeply involved in a multitude of philanthropic missions. He established the John Templeton Foundation to encourage the use of scientific methods to discover more about the spiritual realm. In 1972, he created the Templeton Prize for Progress toward Research or Discoveries about Spiritual Realities. Sir John was a lifelong member of the Presbyterian Church and served as a trustee on the board of Princeton Theological Seminary for 42 years. He also served on the American Bible Society board.


Fonte: http://network.asa3.org/?MembersinGlory#Templeton


DIVULGAÇÃO:


A Transcendental Analysis and Critique of Dooyeweerd’s Distinction between Naïve and Theoretical Thought by Tim Black

A Transcendental Analysis and Critique of Dooyeweerd’s Distinction between Naïve and Theoretical Thought by Tim Black



Fonte via: http://hermandooyeweerd.blogspot.com/2011/11/transcendental-analysis-and-critique-of.html



DIVULGAÇÃO:


Dooyeweerd’s Societal Sphere Sovereignty: neither tax-based nor laissez-faire

Dooyeweerd’s Societal Sphere Sovereignty: neither tax-based nor laissez-faire
by Gregory Baus

Masters of Christian Studies in Science and Society
Faculty of Philosophy, Vrije Universiteit Amsterdam
Political and Social Philosophy II
Dr. Sander Griffioen
February 2006

Fonte via: http://hermandooyeweerd.blogspot.com/2011/11/dooyeweerds-societal-sphere-sovereignty.html

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

The Idea of Christian Scientific Endeavor in the Thought of Herman Dooyeweerd by ROBERT D. KNUDSEN, ThM

The Idea of Christian Scientific Endeavor in the Thought of Herman Dooyeweerd by ROBERT D. KNUDSEN, ThM
http://hermandooyeweerd.blogspot.com/2011/11/idea-of-christian-scientific-endeavor.html

A Response to Johan D. van der Vyver’s “The Jurisprudential Legacy of Abraham Kuyper and Leo XIII”

A Response to Johan D. van der Vyver’s “The Jurisprudential Legacy of Abraham Kuyper and Leo XIII”
by Rev. David W. Hall - Director, The Kuyper Institute
Fonte: AQUI

A Historian’s Comment on the Use of Abraham Kuyper’s Idea of Sphere Sovereignty


A Historian’s Comment on the Use of Abraham Kuyper’s Idea of Sphere Sovereignty
by George Harinck - Free University of Amsterdam
Fonte via: AQUI

The Jurisprudential Legacy of Abraham Kuyper and Leo XIII

The Jurisprudential Legacy of Abraham Kuyper and Leo XIII
by Johan D. van der Vyver - Emory University School of Law

A Century of Christian Social Teaching: The Legacy of Leo XIII and Abraham Kuyper

A Century of Christian Social Teaching: The Legacy of Leo XIII and Abraham Kuyper
por Mark A. Noll - Wheaton College

Human Dignity, Personal Liberty: Themes from Abraham Kuyper and Leo XIII

 
por Michael Novak - American Enterprise Institute

The Problem of Kuyper’s Legacy: The Crisis of the Anti-Revolutionary Party in Post-War Holland

por James C. Kennedy - Hope College

Passionate About the Poor: The Social Attitudes of Abraham Kuyper


por James D. Bratt - Calvin College
 http://abrahamkuyper.blogspot.com/2011/11/passionate-about-poor-social-attitudes.html


Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Prophet of a Third Way: The Shape of Kuyper’s Socio-Political Vision por Peter S. Heslam

Prophet of a Third Way: The Shape of Kuyper’s Socio-Political Vision

por Peter S. Heslam

The London Institute for Contemporary Christianity



A Response to Michael Novak's “Human Dignity, Personal Liberty” pelo economista holandês BOB GOUDZWAARD

A Response to Michael Novak's “Human Dignity, Personal Liberty” pelo economista holandês BOB GOUDZWAARD
http://economiareformacional.blogspot.com/2011/11/response-to-michael-novaks-human.html

A Response to Michael Novak’s “Human Dignity, Personal Liberty”

A Response to Michael Novak’s “Human Dignity, Personal Liberty”
http://nicholaswolterstorff.blogspot.com/2011/11/response-to-michael-novaks-human.html

Aqui respeitamos a ROTA. Parabéns ao novo chefe da Rota tenente-coronel Salvador Modesto Madia.

Parabéns e muitas bênçãos e proteção de DEUS ao novo chefe da Rota tenente-coronel Salvador Modesto Madia e pelo seu histórico de luta contra o crime e no seu episódio do Carandiru, cumprindo o seu papel no confronto entre detentos e policiais em 1992.

André Vicente-22.nov.11/Folhapress
Tenente-coronel Salvador Modesto Madia, 48, é apresentado pela PM como novo comandante da Rota
Tenente-coronel Salvador Modesto Madia, 48, é apresentado pela PM como novo comandante da Rota


Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1010645-novo-chefe-da-rota-atuou-em-massacre-do-carandiru.shtml


11/22/2011

O homeschooling está liberado no Brasil!

O homeschooling está liberado no Brasil!
http://mulherreformada.blogspot.com/2011/11/o-homeschooling-esta-liberado-no-brasil.html

CALVINO, O DIACONATO E A RESPONSABILIDADE SOCIAL

CALVINO, O DIACONATO E A RESPONSABILIDADE SOCIAL
http://presbiteropresbiteriano.blogspot.com/2011/11/calvino-o-diaconato-e-responsabilidade.html

A cultura da contracepção é como o comunismo

A cultura da contracepção é como o comunismo
http://mulherreformada.blogspot.com/2011/11/cultura-da-contracepcao-e-como-o.html

O Cepticismo invadiu a nossa cultura

O Cepticismo invadiu a nossa cultura
http://teoriasdareligiao.blogspot.com/2011/11/o-cepticismo-invadiu-nossa-cultura.html

“Quatrivium” ou “Quadrivium?

 

by O. Braga

A geometria, a aritmética, a astronomia e a música formavam o Quadrivium.... ou Quatrivium? [com “t”].
Naturalmente que Quadrivium está correcto, porque era assim que se escrevia na Idade Média. Porém, qual é a origem etimológica da palavra Quadrivium? “Quadrivium” tem a sua origem etimológica no latim “quattuor vias”, que significa “quatro caminhos”.
Ora “quattuor vias” tem dois “t”, e não um “d”. Portanto, Quatrivium [com “t”] está correcto. E “Quadrivium”, embora correcto também, resulta de uma corruptela do latim medieval.
Conclusão: podemos escrever das duas formas porque estão ambas correctas [vem a propósito deste postal].

O. Braga | Terça-feira, 22 Novembro 2011 at 6:21 am | Categorias: curiosidades | URL: http://wp.me/p2jQx-9fz


A revolução sexual

 

by O. Braga

"Jeniffer Viturino vivia num mundo de adultos. Aos 17 anos, a modelo brasileira que se atirou da Torre de São Rafael na Expo, em Lisboa, em Abril, era presença assídua em casas de alterne como o Elefante Branco e o Gallery e participava em sessões de sexo em grupo."

O. Braga | Segunda-feira, 21 Novembro 2011 at 6:52 pm | Categorias: A vida custa, ética, cultura, feminismo | URL: http://wp.me/p2jQx-9f9


Precisamos urgente da Prisão Perpétua e Pena Capital no Brasil para barrar as impunidades!

Precisamos urgente da Prisão Perpétua e Pena Capital no Brasil para barrar as impunidades!
http://direitoreformacional.blogspot.com/2011/11/precisamos-urgente-da-prisao-perpetua-e.html

Pesadelo estatal para crianças

Pesadelo estatal para crianças
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com/2011/11/pesadelo-estatal-para-criancas.html

Âncora demitido de programa esportivo de TV espera que seu caso revitalize batalha por causa do “casamento” gay no Canadá

Âncora demitido de programa esportivo de TV espera que seu caso revitalize batalha por causa do “casamento” gay no Canadá
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com/2011/11/ancora-demitido-de-programa-esportivo.html

Estamos ajudando a criar um campo de concentração para nós mesmos

Estamos ajudando a criar um campo de concentração para nós mesmos
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com/2011/11/estamos-ajudando-criar-um-campo-de.html

11/20/2011

Aumento do câncer de próstata ligado à pílula anticoncepcional

Aumento do câncer de próstata ligado à pílula anticoncepcional
http://saudereformacional.blogspot.com/2011/11/aumento-do-cancer-de-prostata-ligado.html

Bachmann fala acerca de perspectivas seculares sobre políticos cheios do Espírito Santo

Bachmann fala acerca de perspectivas seculares sobre políticos cheios do Espírito Santo



http://cienciapoliticaedireitoshumanos.blogspot.com/2011/11/bachmann-fala-acerca-de-perspectivas.html

Dupla lésbica considera ação contra confeiteira cristã

Dupla lésbica considera ação contra confeiteira cristã
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com/2011/11/dupla-lesbica-considera-acao-contra.html

É hora dos cristãos “ocuparem”

É hora dos cristãos “ocuparem”
http://jornalismoreformacional.blogspot.com/2011/11/e-hora-dos-cristaos-ocuparem.html

Se eu fosse esquerdista…

Se eu fosse esquerdista…

http://direitoreformacional.blogspot.com/2011/11/se-eu-fosse-esquerdista.html

Globo omite homossexualidade e nome de “ex-conselheiro tutelar” estuprador de adolescentes

Globo omite homossexualidade e nome de “ex-conselheiro tutelar” estuprador de adolescentes

 

Clique no link abaixo para acessar a matéria:

http://pedofilianauniversidade.blogspot.com/2011/11/globo-omite-homossexualidade-e-nome-de.html


A Inquisição Gay ou Ingaysição

 

by O. Braga

A imagem supra refere-se a uma notícia no jornal Público publicada na FaceBook, e vê-se imediatamente abaixo dois comentários: o primeiro é meu, e o segundo comentário é de um polícia da Al Gayeda em serviço no FaceBook.
A estratégia da Gaystapo é criação de um clima psicológico de medo generalizado que impeça a liberdade de expressão. Porém, e como podemos ver no comentário, o critério de acusação por crime de heresia [delito de opinião] é absolutamente discricionário e subjectivo, e remete para um novo tipo de Inquisição [a Ingaysição].
Adrian Smith
O critério gayzista é o de censura pidesca [de PIDE] de opinião a tudo o que parece ser discriminação, e não àquilo que é, de facto, discriminação. Qualquer opinião que pareça ser discriminatória, passa automaticamente a ser discriminatória. Este ambiente leva a um clima social de esquizofrenia paranóica que podemos exemplificar com o caso do cidadão inglês Adrian Smith.
Adrian Smith estava em sua casa e, por isso, no seu tempo privado, quando entrou no FaceBook e escreveu um comentário numa notícia lá publicada que anunciava a celebração de uniões-de-facto gay em igrejas inglesas. E o seu comentário foi apenas e só o seguinte: “an equality too far” [igualdade demasiada].
Em consequência desse seu comentário, a Gaystapo inglesa, em serviço no FaceBook, entrou em acção, descobriu a empresa onde Adrian Smith trabalhava, e a empresa despromoveu-o e fez-lhe um corte salarial de 40% — ou seja, um simples comentário que decorre da liberdade de expressão valeu-lhe um corte de salário de 40%.

Socialistas derrotados copiosamente em Espanha

 

by O. Braga

"Los primeros datos de voto escrutado confirman lo avanzado por los sondeos: mayoría absoluta para el PP, hundimiento del PSOE."

O. Braga | Domingo, 20 Novembro 2011 at 8:38 pm | Categorias: Geral | URL: http://wp.me/p2jQx-9e8


“Adíos” ao “casamento” gay em Espanha!

 

by O. Braga

"The leader of Spain's opposition party--who is favored to win general elections--may move to reverse the legal approval of same-sex marriage and the decriminalization of abortion."


Espanha varre do mapa o PSOE mais anti-cristão de sempre

 

by O. Braga

"Las causas del desastre socialista: Alfredo Pérez Rubalcaba comenzó la campaña electoral el día 4 en Alcalá de Henares igual que la cerró el día 18 en Fuenlabrada: reivindicando como uno de sus principales méritos la implantación del aborto como derecho."




11/17/2011

Chocante: exigir morte antes de doação de órgãos é desnecessário, diz especialista

Chocante: exigir morte antes de doação de órgãos é desnecessário, diz especialista

http://saudereformacional.blogspot.com/2011/11/chocante-exigir-morte-antes-de-doacao.htmlE

Pacientes “vegetativos” podem estar plenamente conscientes: estudo da revista Lancet

Pacientes “vegetativos” podem estar plenamente conscientes: estudo da revista Lancet

http://saudereformacional.blogspot.com/2011/11/pacientes-vegetativos-podem-estar.html 

“Rambo” polonês resgata menino de casa de crianças adotivas

“Rambo” polonês resgata menino de casa de crianças adotivas
http://mulherreformada.blogspot.com/2011/11/rambo-polones-resgata-menino-de-casa-de.html

A utilização metafísica da ciência neopositivista

A utilização metafísica da ciência neopositivista

by O. Braga

Há basicamente duas forma ligeiramente diferentes de ver a metafísica: a primeira [a metafísica restrita] considera-a como o conhecimento — pela razão, e não por uma revelação religiosa — de realidades imateriais ou além das realidades físicas materiais. A segunda — que engloba a primeira e é, por isso, lata — tem como objecto o Absoluto, ou seja, o fundamento incondicional das coisas, isto é a “ciência do ser enquanto ser” de Aristóteles, ou ontologia.
Depois de definida a metafísica, vamos a este texto. O que ele pretende basicamente dizer é que as ilações de causalidade provenientes da observação e da constatação estatística de fenómenos — científica no sentido neopositivista — decorre da metafísica. Resumindo: o que esse texto pretende dizer é que a lógica tem a sua raiz na metafísica, o que é óbvio.

Coloco aqui um parêntesis para dizer que a estatística se baseia no passado e, por isso, baseia-se em “probabilidades pesadas” de repetição futura dos fenómenos observados no passado. Ou seja, também faz parte da metafísica afirmar que não existe nenhuma certeza de que uma determinada lei científica, baseada em estatística e homologada por via do método estatístico, será necessariamente válida no futuro.

Porém, o que acontece com a ciência neopositivista (ou empírica) é que a lógica é colocada ao serviço do empirismo, ou seja, tudo o que não corrobore o empirismo materialista, mesmo que sendo lógico, é considerado absurdo pela ciência neopositivista ou empirista. Dou um exemplo, com o neodarwinismo.
Para os cientistas materialistas, o materialismo vem em primeiro lugar, e só depois vem a ciência — é o materialismo que utiliza a ciência, e não o contrário disto. E, neste caso, a lógica é estritamente utilizada para corroborar a prioridade do materialismo — tudo o que vá para além dessa prioridade é considerado absurdo, e nega-se assim a própria lógica; a lógica é, também ela, colocada ao serviço do materialismo. E se o materialismo é a “primeira verdade”, então a teoria materialista da evolução terá que ser verdadeira, pura e simplesmente por uma questão de dedução lógica! E independentemente de indícios ou mesmo evidências que coloquem em causa a lógica dessa prioridade... !
Portanto, vemos, no neopositivimo, como a lógica é manipulada e como a metafísica é previamente restrita aos fins que se pretendem atingir. Neste caso concreto, o problema metafísico é o de saber se “racionalidade e materialismo são sinónimos”. E podemos também dizer que a ciência neopositivista [ou empírica] utiliza a lógica — e por isso, a metafísica, através do método de modus ponens ---, até ao limite que lhe convém para negar a própria lógica e a própria metafísica! Seria como se eu utilizasse o veneno da serpente para me curar da sua mordida: é basicamente este o alcance metafísico da ciência neopositivista e/ou empírica.
Por último: a ciência neopositivista não explica nada: apenas descreve uma parte da realidade. A procura da explicação das coisas e do seu fundamento [ontologia], essa, é o objecto da metafísica.
(via)

O. Braga | Quinta-feira, 17 Novembro 2011 at 11:01 am | Tags: ciência, filosofia, lógica, metafísica | Categorias: filosofia | URL: http://wp.me/p2jQx-9bB

Divulgador: http://luis-cavalcante.blogspot.com

O esquerdista e militante gay Luiz Mott e seus "500 maridos" pelo pensador Olavo de Carvalho



Divulgador: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Richard Dawkins e o sentido da vida

Richard Dawkins e o sentido da vida

by O. Braga

Se perguntarmos a alguém se a sua vida faz sentido, normalmente esse alguém responde que sim: a maioria das pessoas, por razões subjectivas, acredita que a sua vida faz sentido. E se nos perguntarmos se acreditamos, por exemplo, que a vida de Hitler fazia sentido para ele próprio, também acreditamos que Hitler terá encontrado o seu sentido subjectivo de vida — pelo menos até ao seu alegado suicídio.
Coloca-se, então, o problema de saber se o sentido subjectivo de vida, em si mesmo, faz sentido: ou seja, a impressão subjectiva de levar uma vida com sentido não é suficiente para garantir que essa impressão esteja correcta — porque, de outra forma, teríamos que admitir que o sentido subjectivo de vida de Hitler também seria válido e correcto para nós. Isto significa que temos que considerar aspectos que transcendem o sujeito e que vão para além dele.
O ser humano constitui uma parte de uma totalidade. A parte recebe o seu sentido da totalidade, e a parte só pode ter sentido se a totalidade tiver sentido — o sentido orienta-se pela totalidade. Isto significa que a vida não pode ter sentido por si mesma [isolada da totalidade]. Quando alguém diz que a sua vida faz sentido meramente por razões subjectivas, esse alguém coloca-se ao nível de um animal irracional — e é isso que tem vindo a acontecer com a cultura europeia: por pressão das elites, o sentido da vida tem sido reduzido ao estatuto lógico de um flato.
Quando dizemos que a totalidade não tem sentido, por exemplo :
“O universo que observamos tem precisamente as características com as quais se conta quando, por trás dele, não existe nenhum plano, nenhuma intenção, nenhum bem ou mal, nada, além da cega e impiedosa indiferença” (Richard Dawkins, "A Desilusão de Deus")
isso significa que ao eliminarmos o sentido da totalidade — “não existe nenhum plano, nenhuma intenção, nenhum bem ou mal, nada” — reduzimos o sentido da vida humana a si mesma, animalizando e irracionalizando o Homem, circunscrevendo a vida humana ao estatuto lógico de uma excrescência flatulenta.
Para que a vida possa ter um sentido independentemente da subjectividade e da objectividade, o ser humano foi acumulando, ao longo da pré-história mas principalmente da história, um capital de experiência, criando assim um terceiro intermédio que inclui a língua, o pensamento, a religião e a experiência de uma cultura ao longo de milhares de anos; surgiu a filosofia que antecedeu a ciência contemporânea. A ciência e a religião são métodos de uma interpretação do mundo dependente da cultura que é o terceiro intermédio que ultrapassa as categorias de subjectivo e objectivo.
Ora, o que assistimos hoje é um ataque das elites europeias à própria cultura e à história através da imposição de uma cultura presentista de sentido da vida em si mesma — tal como Hitler e o nazismo atacaram a cultura e a história —, tentadndo assim reduzir a vida humana ao estatuto lógico de um peido.

O. Braga | Quinta-feira, 17 Novembro 2011 at 4:04 pm | Categorias: ética, cultura | URL: http://wp.me/p2jQx-9bP

Divulgador: http://luis-cavalcante.blogspot.com

11/16/2011

A redução da ciência ao empirismo

A redução da ciência ao empirismo

by O. Braga

"A ciência é um processo que usa a dúvida para evitar encravar nos erros. Principalmente no auto-engano."
António Silva
Esta definição de “ciência” faz lembrar a justificação científica de António Silva — no filme “O Costa do Castelo” — para a demora do arranque do funcionamento do aparelho de rádio a válvulas:
“São as bobinas que ainda estão frias... Não vê você que a onda bate na lâmpada e recua, e daí o som quer sair e não pode; tem de aquecer o carburador. [novo ruído] Olhe, olhe, já está a levantar fervura.”

No sentido grego, ciência (episteme) é um saber superior, universal (que se opõe à opinião particular, ou doxa) e teórico (que difere de aptidões práticas).
No sentido moderno, a ciência pode ser o conhecimento científico positivo (ou "ciência experimental") que se apoia em critérios precisos de validação por verificação; mas também pode ser a “ciência formal”, como é o caso da matemática (e a lógica), baseadas na dedução a partir de axiomas — neste último tipo de ciência não há qualquer necessidade de verificação experimental. E depois temos as “ciências humanas” que, de facto, se distinguem das ciências da natureza.
A definição em epígrafe de “ciência” é redutora porque circunscreve a ciência ao experimentalismo e empirismo; e o empirismo só nos leva a soluções empíricas.

O. Braga | Quarta-feira, 16 Novembro 2011 at 5:52 pm | Categorias: A vida custa, Ciência, Esta gente vota, Política, politicamente correcto | URL: http://wp.me/p2jQx-9b6
Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

11/15/2011

O veneno nas vacinas do governo federal - (Chuck Norris: Você tem o direito constitucional de recusar qualquer tratamento médico que você julgar desnecessário)

O veneno nas vacinas do governo federal - (Chuck Norris: Você tem o direito constitucional de recusar qualquer tratamento médico que você julgar desnecessário)
http://mulherreformada.blogspot.com/2011/11/o-veneno-nas-vacinas-do-governo-federal.html

“Não sou nem ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo.” Em suma, dizer que “sou um cidadão do mundo” é uma forma de reduzir a ética à pura subjectividade, e o Homem à vida animal [segundo o conceito de Platão de “vida animal”], na medida em que o cidadão é separado da sua cidade para assumir uma "cidadania" abstracta e indefinível.

“Não sou nem ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo.”

by O. Braga

A frase em epígrafe, atribuída a Sócrates, é de autoria de Plutarco que viveu cerca de 450 anos depois de Sócrates. Quem conhece minimamente o arquétipo mental de Sócrates [por aquilo que Platão e Xenofonte deixaram escrito acerca do mestre], sabe bem que é muito improvável que ele alguma vez tenha proferido esta frase, ou sequer pensado dessa forma acerca do seu lugar no mundo, porque para Sócrates o mundo resumia-se à cidade, e de tal forma que ele preferiu morrer a ter que abandonar Atenas. Mas não só Sócrates: o cidadão ateniense do tempo de Sólon não concebia a sua vida fora de Atenas. Portanto, essa frase-mestra atribuída a Sócrates é um mito.
Baseando-se falsamente [na minha opinião] em Sócrates, a frase-mestra “eu sou um cidadão do mundo”, de Plutarco, tem sido utilizada pelos herdeiros contemporâneos da Escola Cirenaica, fundada por Aristipo de Cirene [435-350 a.C. ~ discípulo de Sócrates] — ou seja, pelos seguidores da Utopia Negativa (Escola de Francoforte). É interessante verificar que muita da filosofia moral da Escola Cirenaica [segundo relatos de Diógenes Laércio, ou, segundo dizem outros, esses relatos foram da autoria do neto de Aristipo de Cirene, de seu nome Aristipo “o jovem”] coincide com a filosofia moral da Escola de Francoforte.
A filosofia moral [politicamente] em vigor na contemporaneidade é um sucedâneo milenar do epicurismo [Epicuro] e do seu cálculo entre prazeres e dores que influenciou Bentham & Sucessores [utilitarismo], por um lado, e do hedonismo individualista da Escola Cirenaica [actual politicamente correcto marcado pelas teorias da Escola de Francoforte], por outro lado.
Segundo Xenofonte [nas “Memoráveis”], Aristipo de Cirene afirmou que “não me encerro nos limites de uma cidade: onde quer que me encontre, sou um estrangeiro”. Dizer esta frase ou dizer que “sou um cidadão do mundo”, a diferença reside em pura semântica. Porém, a forma de pensar de Aristipo [e também de Antístenes, o cínico] era diametralmente oposta à de Sócrates, porque aquele defendia uma ética separada do colectivo [uma ética idêntica à defendida pela Escola de Francoforte, por exemplo, com Wilhelm Reich ou com Herbert Marcuse], enquanto que Sócrates [à semelhança de Platão e de Aristóteles] associava a ética e a moral individuais à vida colectiva da cidade.
Em suma, dizer que “sou um cidadão do mundo” é uma forma de reduzir a ética à pura subjectividade, e o Homem à vida animal [segundo o conceito de Platão de “vida animal”], na medida em que o cidadão é separado da sua cidade para assumir uma "cidadania" abstracta e indefinível.

O. Braga | Terça-feira, 15 Novembro 2011 at 1:56 am | Categorias: ética, filosofia | URL: http://wp.me/p2jQx-99X

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

No séc. XXI a ideologia feminista é mais destrutiva para MULHERES. Feminismo tornando impossível que as mulheres se dediquem à família.

No séc. XXI a ideologia feminista é mais destrutiva para MULHERES. Feminismo tornando impossível que as mulheres se dediquem à família.
http://mulherreformada.blogspot.com/2011/11/no-sec-xxi-ideologia-feminista-e-mais.html

O erro de Descartes

O erro de Descartes

by O. Braga

"Antes de mais , é evidente que o processo de dúvida metódica evolui sob a supervisão da faculdade racional. Contudo, Descartes afirma que “rejeita” como falsos todos os raciocínios que antes tinha tomado por demonstrações.
Ora, não parece lógico limitar a rejeição unicamente aos próprios raciocínios. Os raciocínios não aparecem sozinhos e são, pelo contrário, o produto da razão humana. E, se os raciocínios foram erróneos, isso é por que o seu emissor, a razão, não pode ser considerada como uma instância absolutamente fiável. Mas, nesse caso, como poderemos confiar nela para o resto do processo?"

  • O mundo [macroscópico], tal como o percebemos com os nossos sentidos, é uma construção do nosso cérebro. A dúvida metódica de Descartes tem a ver com essa realidade, ou seja, ele apercebeu-se [por intuição e dedução lógica] que o mundo é uma construção do nosso cérebro.
  • A dúvida de Descartes é filosófica (um problema teorético) e não uma dúvida prática (um problema prático): “o mundo [macroscópico], tal como o percebemos com os nossos sentidos, é uma construção do nosso cérebro”.
  • Porém, os critérios [o software] segundo os quais o nosso cérebro [hardware] constrói o mundo são critérios compatíveis com o mundo [macroscópico] exterior [devido à evolução e adaptação ao meio] — independentemente do nosso cérebro — porque se assim não fosse, a ciência e a tecnologia (mas também a nossa sobrevivência quotidiana) não seriam possíveis. Se as construções do mundo estivessem em desacordo com o mundo [independente do nosso cérebro], não teríamos nenhuma hipótese de sobrevivência.
  • Ao nível do quotidiano e/ou ao nível científico, a nossa razão oferece resultados bastante satisfatórios; o problema começa quando entramos na realidade quântica, e/ou quando passamos ao nível do fundamental e colocamos questões sobre os últimos princípios do mundo, ou seja, quando queremos tirar conclusões que vão para além do nosso mundo da experiência e que são relativas à Totalidade da qual o nosso mundo da experiência constitui apenas uma parte.

  1. A falsidade ou a veracidade de um raciocínio dependem da razão, mas a razão não depende da falsidade ou veracidade de um raciocínio. O autor do texto citado faz ali uma pequena confusão: a razão é anterior ao raciocínio e, por isso, aquela não depende deste.
  2. A razão é a capacidade de abstracção em relação aos fenómenos [objectos] e de descobrir os princípios que lhe estão subjacentes. Estes princípios, descobertos pela acção da razão (o raciocínio), podem ser falsos ou verdadeiros; e podem até ser considerados falsos sendo verdadeiros, e ser considerados verdadeiros sendo falsos [Karl Popper].
  3. Se a razão é a capacidade de abstracção em relação aos fenómenos [objectos], o que pode estar errada ou correcta é a lógica [raciocínio] que decorre dessa abstracção, e não a abstracção em si mesma. Portanto, se os raciocínios podem estar errados ou correctos, essas qualidades dos raciocínios não comprometem o princípio fundamental de acção da razão. Neste sentido, a dúvida do autor do texto em relação a Descartes não tem razão de ser.
  4. O erro de Descartes é que ele parte do princípio de que todos os seus raciocínios [aplicados ao mundo macroscópico] estão errados e que, portanto, não existem raciocínios correctos ou verdadeiros — o que aproxima a teoria de Descartes da tese do irlandês Berkeley que é, de facto, um positivista. A dúvida radical de Descartes está na origem remota do positivismo.
    E aqui, já o autor do texto citado tem razão, porque se todos os raciocínios são falsos, e se todas as nossas categorias lógicas estão erradas, já estaríamos todos extintos.

O. Braga | Terça-feira, 15 Novembro 2011 at 4:01 am | Categorias: filosofia | URL: http://wp.me/p2jQx-9a3

"Muitos pastores remunerados tornam-se verdadeiros parasitas de igreja" (...). Apesar da discordância em vários pontos e a forma da abordagem do respectivo artigo, uma coisa é verdadeira, quem é membro do Conselho Pastoral não pode permitir que isto aconteça. Pb. Luis Cavalcante



"Muitos pastores remunerados tornam-se verdadeiros parasitas de igreja" (...). Apesar da discordância em vários pontos e a forma da abordagem do respectivo artigo, uma coisa é verdadeira, quem é membro do Conselho Pastoral não pode permitir que isto aconteça. Pb. Luis Cavalcante

http://presbiteropresbiteriano.blogspot.com/2011/11/muitos-pastores-remunerados-tornam-se.html

11/14/2011

Sempre Combateremos as ideologias Esquerdistas, Secularistas e Teologias Liberalizantes que Promovam o Holocausto e a Destruição de Israel!





HOLOCAUSTO-IMAGENS TRISTES E CHOCANTES DA MAIOR TRAGÉDIA DA HISTÓRIA
http://youtu.be/MULVrbzxm3E



Auschwitz Polonia - Documentário sobre a II Guerra Mundial 
http://youtu.be/1f3SfBvLcnU


KZ Ausschwitz
http://youtu.be/ULncjDYU440


Short Video on the Holocaust (Part 2)
http://youtu.be/-WAVoaRSBaw


Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Aos Alunos: Filmes Obrigatórios para Assistir! Combatendo a Cultura, a Política e a Ideologia Naturalista, Secularista e a Ética Relativista e Imoral do Pensamento Anti-Teísta e Anti-Cristão!


 



Oskar Schindler, um antigo militar polonês, bem relacionado com a SS, que progride rapidamente nos negócios ao se apropriar de uma fábrica de panelas, após o decreto que proibia aos judeus serem proprietários de negócios.

Schindler se valeu de sua fortuna crescente para "comprar" membros da Gestapo e dos altos escalões nazistas com bebida, mulheres e produtos do mercado negro. Seu afiado senso de oportunidade o levou a contratar um contador judeu – mais barato do que um profissional polonês.

Ele é Itzhak Stern, a mente por trás do que seria o começo de tudo: com o argumento de que os trabalhadores judeus representavam uma lucratividade maior para o negócio, ele convenceu Schindler a fazer destes 100% da força de trabalho empregada em sua fábrica. Com o tempo, famílias judias passaram a trocar suas reservas financeiras por postos de trabalho (que os mantinha longe dos campos de concentração), permitindo que os negócios crescessem ainda mais.

A guerra avançou e Hitler lançou a campanha de "Solução Final", que acabaria definitivamente com os guetos, transferindo toda a população judia para os campos de concentração. Amon Goeth foi o comandante de um desses campos e um dos amigos mais próximos que Schindler teve entre os oficiais da Gestapo. Quando os trabalhadores de sua fábrica começaram a ser transportados para o campo de Plaszóvia, Schindler convenceu Goeth a colocá-los num ambiente separado dos outros, um lugar onde ficassem mais protegidos.

Numa determinada noite, passeando perto de um dos parques de Cracóvia, Schindler assistiu à invasão do gueto da cidade. Dias mais tarde, ele acompanhou uma ida de Goeth ao campo de concentração e assistiu às instruções que este recebeu para cremar os cadáveres dos mortos no massacre do gueto.
Schindler e o contador passaram a noite a digitar os nomes das famílias que seriam transportadas para a Tchecoslováquia ao invés de irem para Auschwitz. Para cada um dos 1.100 nomes que comporiam a lista, Schindler viria a pagar um boa soma de dinheiro a Goeth, que tomaria as medidas necessárias para o que o desvio de rota fosse bem sucedido.

Schindler fundou a fábrica de utensílios de cozinha Emalia para enriquecer com a guerra. Nela empregou entre 1939 e 1944 muitas centenas de judeus. Eram a sua força de trabalho, empregados especializados, mesmo que não o fossem, não deixavam de ser escravos. Pensou, durante algum tempo, que bastava aos seus judeus e aos outros manterem-se saudáveis para chegarem ao fim da guerra vivos. Percebeu que não, depois percebeu que iam morrer todos e usou o que ganhara com eles para salvar alguns. Mais de mil. Schindler escreveu os seus nomes numa lista e deu-lhes vida.


Fonte: http://alistadeschindler.com/




Amor e Ódio

Título Original:

La Rafle

Sinopse

Baseia-se em uma história real, uma das passagens mais vergonhosas da história da República Francesa – mesmo que sob ocupação. Ela se foca na manhã de 16 de julho de 1942, o fatídico dia em que o governo colaboracionista de Vichy acatou as ordens dos militares alemães e realizou a maior prisão em massa de judeus realizada na França durante a Segunda Guerra Mundial. Foram exatas 13.152 prisões, gente em número suficiente para lotar um ginásio esportivo de Paris, o Vélodrome d’Hiver, destruído em 1959.

Fonte: http://www.cinemaki.com.br/Amor-e-Odio/p/6489

Download Baixar Filme Lutero   Dublado

Lutero2010-05-22Francisco
Título original: (Luther)
Lançamento: 2003 (Alemanha, EUA)
Direção: Eric Till
Atores: Joseph Fiennes, Alfred Molina, Bruno Ganz, Jonathan Firth.
Duração: 112 min
Gênero: Drama
Status: Arquivado

Sinopse

Após quase ser atingido por um raio, Martim Lutero (Joseph Fiennes) acredita ter recebido um chamado. Ele se junta ao monastério, mas logo fica atormentado com as práticas adotadas pela Igreja Católica na época. Após pregar em uma igreja suas 95 teses, Lutero passa a ser perseguido. Pressionado para que se redima publicamente, Lutero se recusa a negar suas teses e desafia a Igreja Católica a provar que elas estejam erradas e contradigam o que prega a Bíblia. Excomungado, Lutero foge e inicia sua batalha para mostrar que seus ideais estão corretos e que eles permitem o acesso de todas as pessoas a Deus.


Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/lutero/


cartaz de O Resgate do Soldado Ryan



Sinopse:

O Capitão John Miller (Tom Hanks), após desembarcar na praia de Omaha, na costa Francesa, em 6 de Junho de 1944 (o Dia D), onde perde a maioria dos seus homens, recebe a missão de resgatar com vida o soldado James Ryan, caçula de quatro irmãos, dentre os quais três morreram em combate. Porém, John não sabe se Ryan está vivo ou morto ou se foi capturado pelo inimigo, mas sai à procura do soldado levando consigo sete homens, entre eles o médico Wade (Ribisi) e um intérprete de francês e alemão, o Cabo Upham (Davies).

O Resgate do Soldado Ryan
(Saving Private Ryan, 1998)
• Direção: Steven Spielberg
• Roteiro: Robert Rodat
• Gênero: Ação/Drama/Guerra
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 170 minutos
• Tipo: Longa-metragem

Fonte: http://www.cineplayers.com/filme.php?id=607


Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Paul Washer - O que é Salvação (Em Dois Minutos)

Association of Biblical Counselors - http://christiancounseling.com

Narth - National Association For Research & Therapy of Homosexuality

The Association of Christian Therapists - www.ACTheals.org

Christian Counseling & Educational Foundation - http://www.ccef.org

Society for Christian Psychology - http://christianpsych.org

Pela Proibição Urgente da Droga Cigarro no Brasil

História da música "Amazing Grace (Maravilhosa Graça)"

ANTES DE QUALQUER COISA, OUÇA ESTE VÍDEO E MEDITE!

OS PURITANOS

IPB

APMT

Plantango Igrejas Presbiterianas pelo Brasil